Menu Fechar

O Congresso CIBIM XIII UM GRANDE SUCESSO

O Congresso CIBIM XIII UM GRANDE SUCESSO

UM SUCESSO de convocação (1.100 trabalhos apresentados)

UM SUCESSO de participação (500 trabalhos apresentados)

UM SUCESSO de organização (quase 100 sessões paralelas, 3 conferências plenárias e três mesas redondas sobre questões atuais)

O presidente da FEIBIM / FEIBEM, professor Francisco Aparicio, destacou, em seu discurso na cerimónia de abertura, que, à luz dos dados anteriores, pode-se concluir:

  • “Que a Engenharia Mecânica Ibero-Americana goza de uma esplêndida saúde”
  • “Que a nossa Federação Ibero-Americana de Engenharia Mecânica, após um quarto de século de existência, atingiu uma posição muito sólida e que o pequeno grupo de professores que em 1993, durante o primeiro congresso da CIBIM, organizado pela Universidade Politécnica de Madri, tomou a decisão de criar FEIBIM / FEIBEM não estava equivocado “
  • “Além disso, o quadro oferecido por Lisboa, uma bela cidade, “ciudad antigua y señorial”, como diz uma conhecida canção, exerce uma atração especial e é de grande importância na Região Ibero-Americana”
  • E, finalmente, que a Universidade Nova de Lisboa que nos acolhe e o Comité Organizador do Congresso, realizaram um excelente trabalho por quase dois anos para alcançar este momento

O professor Aparicio expressou sua gratidão e profundo agradecimento às autoridades da Universidade por seu apoio ao Congresso e parabenizou o Comité Organizador por seu excelente trabalho; de forma muito especial ao Professor Virgilio Cruz Machado, Presidente do Congresso e à Professora Helena Navas, Coordenadora Geral, artífices dos excelentes resultados.

  1. A Engenharia Mecânica motor de desenvolvimento

Neste fórum, não é necessário mencionar o papel da Engenharia Mecânica como uma força motriz para o desenvolvimento dos povos, através do desenvolvimento científico e, sobretudo, tecnológico, no vasto campo de atividades relacionadas ao conhecimento que a integram e com as contribuições de seus profissionais.

Diz-se que a Engenharia Mecânica é a engenharia por excelência, e independentemente de quão justa ou exagerada seja esta apreciação, é indubitável sua contribuição para o desenvolvimento e inovação de um grande número de produtos; seu envolvimento no desenvolvimento, manutenção e operação ótima de equipamentos com os quais muitos outros são fabricados; sua importância na geração e uso da energia ou na sua extraordinária contribuição ao desenvolvimento e fabricação de todos os tipos de veículos que permitam satisfazer as necessidades de mobilidade humana, de matérias-primas e de produtos, como meio indispensável para o desenvolvimento humano, económico e, em suma, para o bem-estar dos povos.

Também é desnecessário destacar os importantes desafios de natureza científica e tecnológica que o mundo atual coloca para a engenharia em geral e para a Engenharia Mecânica em particular, derivados da chamada quarta revolução industrial; da globalização, com suas demandas de competitividade em uma escala desconhecida até agora; as consequências das mudanças climáticas, juntamente com a necessidade de usar, em escala global, muito mais energia com menos impactos no meio-ambiente em escalas local e global; não esquecendo outros problemas graves, como os da alimentação, da saúde ou da escassez de recursos hídricos.

Nossa comunidade ibero-americana tem necessidade, de forma especial, de aumentar seu desenvolvimento social, económico e produtivo, com base, em grande parte, na criação de âmbitos científicos e tecnológicos, nos quais o talento seja estimulado e desenvolvido, e tudo isso, o mais rápido possível, considerando os avanços que estão ocorrendo em outras regiões do mundo e especialmente nos grandes países do Oriente.

A Federação Ibero-Americana de Engenharia Mecânica deseja dar seu pequeno contributo para a resolução desses problemas, favorecendo a cooperação entre nossas universidades e outras organizações relacionadas à Engenharia Mecânica, para ajudar-nos mutuamente a enfrentar os desafios mencionados.

Este congresso é um excelente local para aumentar esta cooperação através da troca de conhecimentos; e ajudar a aumentar as relações humanas como uma alavanca indispensável para aumentar as relações institucionais; mas também estamos empenhados em ajudar a desenvolver autênticas redes de cooperação em áreas especializadas, para isto estamos promovendo a criação de comissões técnicas de grande interesse.

Dentro de pouco tempo, nesta mesma sala, apresentaremos os objetivos e projetos de 14 comissões técnicas, cujos trabalhos variam de biomecânica a manutenção e segurança de máquinas, ou de robótica a veículos elétricos e híbridos.

Antes de terminar, desejo felicitar e agradecer, ambas coisas, a meu colega e amigo, Professor Mariano Artés, pelo excelente trabalho feito à frente da Federação, durante os oito anos em que ocupou sua presidência.

Muito obrigado a todos por estar aqui e pela sua atenção.

Francisco Aparicio Izquierdo

PRESIDENTE DE LA FEIBIM/FEIBEM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *